quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Fazendo a Diferença

Frequentemente eu ouço das pessoas que nosso trabalho é em vão. Que para cada cãozinho que encontramos um lar, 9 nunca terão uma casa. Que para cada animal salvo pelo menos 11 morrem vitimas de maus tratos e abandono. Tudo isso são estatísticas...
Hoje fui visitar a Valentina, que foi resgatada pelo Projeto e depois adotada. Ao ver aquele serzinho tão bem cuidado, tão feliz me lembrei de uma história que quero compartilhar com vocês...


Era uma vez um escritor que morava em uma praia tranqüila, junto a uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele passeava à beira mar para se inspirar e de tarde ficava em casa escrevendo.
Um dia caminhando pela praia, ele viu um jovem que se inclinava, apanhava algo e atirava a água. Ao se aproximar ainda mais, ele viu que o jovem apanhava estrelas do mar que haviam sido lançadas na praia e, uma de cada vez iam sendo devolvidas ao mar.
Ele ficou intrigado, aproximou-se do jovem e perguntou:
- Porquê você está fazendo isso?
-Você não vê – disse o jovem – A maré está baixa e os sol brilhando. Elas vão secar ao sol e morrer se ficarem na areia.
- Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praia por esse mundo afora, e centenas de estrelas do mar espalhadas por essas praias. Você joga umas poucas de volta ao oceano, mas a maioria vai morrer de qualquer forma. Vê que não fará diferença alguma?
O jovem sorriu, curvou-se, apanhou outra estrela do mar e, ao arremessá-la de volta á água, disse:
- Fez diferença para aquela.
Naquela noite o escritor não dormiu, nem conseguiu escrever. De manhã foi para a praia, reuniu-se ao jovem e juntos começaram a jogar estrelas no oceano.

(A visão do Futuro, o Jovem e a Estrela do Mar – Aikidô das Sabedorias)

É isso! A gente não se cansa de jogar estrelas!
Glaucia Lombardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!