quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Nossos folders chegaram!!



O objetivo é divulgar o Projeto Cão sem Fome nos lugares onde tivermos coletores de ração e também nos estabalecimentos parceiros.

Se você quiser ajudar a divulgar nosso trabalho peça nosso folder e coloque nos lugares que você frequenta: escola, salão de beleza, academia, veterinário, pet shop...

Todos parceiros são bem vindos!


Equipe Cão Sem Fome

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Amigos pra cachorro - Nana, Miró e Matisse


 
Texto redigido por Nana Fernandes

"Miró meu cachorro artista

Eu vivia um momento triste naquela época.
Sai da maternidade com os braços vazios e cheguei em casa ouvindo o silêncio.
Depois de alguns dias, percebi que tinha a necessidade de cuidar, alimentar e dar o meu amor. Nos classificados de uma revista encontrei um anúncio. Vendem-se cães da raça husky siberiano. Atirei-me de cabeça e fui buscar meu filhote. No instante em que o vi, com um olho azul e o outro castanho percebi que ele era meu. Escolhi um nome artístico e ele não me decepcionou...
Nos primeiros meses, ele rasgou a espuma do sofá, comeu uma bolsa da minha irmã, entrava no vaso sanitário para se refrescar, carregava todas as roupas sujas do cesto e levava para frente da casa e arrancava a etiqueta de todas as roupas do varal!
Depois de um ano achei que era hora da família crescer e apesar do nome ser masculino comprei uma namorada para o Miró e chamei de Matisse.
Mais um ano passado, e vieram os filhinhos: Manabu, Tarsila e Gaugin.
Aí sim a vida ficou selvagem! Eu como superprotetora que sou, acordava fazendo mingau e almoço de arroz bem cozidinho com carne e legumes.  E foi então que a Matisse me ensinou uma grande lição. Achei que ela ia sentir muita tristeza quando os filhotes fossem embora. A sabedoria dela foi se libertar no momento em que percebeu que seus filhotes já estavam prontos para o mundo. E ao contrário de mim ficou ótima.
Miró e Matisse eram uma dupla e tanto! Estavam sempre juntos e em todas as anarquias dela, ele participava. Ela era muito bagunceira e adorava rolar na terra depois do banho que eu lutava tanto para dar. Todos os dias colocava as duas patas dianteiras dentro da água e molhando todo o quintal, se deitava nas lajotas fresquinhas. O Miró repetia todos os movimentos dela e a bagunça era realmente espetacular. Apesar do cheiro constante de queijo dos dois eu os deixava viver como eles queriam. Afinal eram huskies e muito criativos!
Os anos voaram... E eles me fizeram muito feliz!
A Matisse morreu com 14 anos e no dia em que eu saí de casa com ela sabendo que não havia possibilidade dela voltar, o Miro cheirou o focinho dela em meu colo, virou de costas e foi para o quintal. Mais uma lição...
Arranjei então um passarinho e o Miró deitava embaixo da gaiola dele e dormia. Nunca mais ele espalhou água no quintal e nem quis os ossinhos que eram tão disputados quando eles eram dois. Depois de um ano o Miró se foi. Sei que ele foi encontrar com a Matisse.
Tenho saudades.
Mas como eles me ensinaram a gente tem que aprender a deixar ir...E sorrir, lembrando de todos os momentos que passamos juntos.
O amor incondicional dos meus cachorros curou as minhas feridas sem que eu percebesse.

Beijo
Nana Fernandes"

Que feliz encontro o desses 3 seres!
Como é bom saber de histórias como essas, da intensidade a qual pode chegar a relação com os animais e o quanto, indubitavelmente, eles têm a nos ensinar, sempre!.. Mesmo quando achamos que a nossa dor pode ser a maior do mundo...
Nana é escritora, sensível como deu pra ver, recém publicou um livro, que trata sobre espiritualidade...



Equipe Cão Sem Fome

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Denuncie!


Para quem ama e respeita os animais, parece algo realmente inconcebível, mas a realidade é que diariamente são cometidos contra eles crimes das mais variadas naturezas e a única forma de combater essa crueldade é a denúncia.

O site Notícia Animal publicou um artigo muito importante de ser compartilhado sobre a importância da sociedade não se omitir quando se depara com a situação de um animal estar sendo maltratado.

O artigo esclarece o que pode ser caracterizado como crime de maus tratos
"qualquer ato que cause dor e sofrimento ao animal de forma desnecessária, como:
falta de alimento e água, ou oferecida de forma insuficiente;
falta de abrigo contra o sol, chuva ou sereno;
falta de isolamento do solo frio;
acorrentamento constante ou em extensão curta;
falta de higienização;
confinamento em local pequeno e sem a luz do sol;
abandono em imóvel ou em via pública;
omissão de socorro;
rinhas;
sacrifícios religiosos (pois não é considerado liberdade de crença a prática de um crime federal);
uso em rodeios de instrumentos e objetos que tragam incômodo e sofrimento ao animal;
comércio de animais que condenem as fêmeas adultas (matrizes, reprodutoras) a uma vida de sofrimento e morte;
transporte de animais de forma inadequada;
submissão a trabalho  pesado, ou manutenção sob estresse em espetáculos públicos ou particulares;
prática da eutanásia quando desnecessária e fora dos casos previstos em Lei;
tortura psicológica através da queima de fogos para este fim;
indústria cruel da carne que submete animais a uma vida de horrores, desde o nascimento ate o abate, dentre outros atos cruéis."

Segundo o artigo, "é imprescindível que as pessoas se conscientizem da necessidade de denunciar os crimes, através do registro de um boletim de ocorrência (BO) em qualquer delegacia de polícia, ou de preferência em uma delegacia especializada, se existente na cidade onde estiver ocorrendo os maus tratos." Em Campinas já existe.

A experiência da Polícia Civil enfatiza que a denúncia provoca que o agressor seja convocado a prestar depoimente em juízo, o que, muitas vezes, já tem um efeito de inibir sua ação tanto contra o animal, como contra o denunciante.

Seja a voz do animal!
Ao testemunhar um ato criminoso, denuncie!!
Esta pode ser a única chance desse animal ser poupado!..
Passe adiante!

Para ler o artigo na íntegra (vale a pena!), clique aqui.




Equipe Cão Sem Fome

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Bingo Beneficente Cão Sem Fome


Segue a divulgação do nosso bingo! 

“Bingo Beneficente”

19/11/2011

das 15 às 19h

Local:  NCI Santa Vincenza Gerosa

Rua Manoel Onha, 425
Mooca
 
Os convites serão vendidos antecipadamente a R$10,00 e dão direito a:
5 cartelas
1 batata frita
1 copo de refrigerante

Para adquirir convites, entre em contato conosco através do email:

caosemfome(arroba)gmail.com 

Vamos fazer esse bingo bombar e garantir a assistência aos cães!!


Equipe Cão Sem Fome

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Amigas pra cachorro - Andréia e Nina


Texto redigido por Andréia Dias das Chagas:

"Para começar, a escolha foi difícil, nós já tínhamos alguns traumas por termos perdido nossos cachorros.
De última hora, vamos, vamos e lá fomos nós!

Ao chegarmos na casa vimos aquela bolinha de pêlos brancos e não deu outra: foi a amor a primeira vista.
Há quem diga que nós escolhemos os animais, tá bom!

Eles nos escolhem e com a nossa pequena Nina não foi diferente!!
Ela nos olhou e pensou: "Esses serão meus pais!!"
Hoje em dia é uma preocupação danada sair de casa e uma alegria imensa ao chegar, nossa pequena está sempre contente quando nos vê.
A Nina é feliz, arteira, favelada, gulosa e ultimamente obesa como seus pais.
Adora pipoca, ossinhos, maçã, cenoura e uma infinidade de besteiras para cachorros.
Me entende quando eu falo, faz cara de cachorro "pidão", me chama pra mostrar que usou o seu banheiro certinho, tudo de bom!!
Ninoca, Ninusca, Preta, Chuchu, não importa, é o amor da minha vida!!!!"


Que olhar mais doce tem a Nina..!


Equipe Cão Sem Fome

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Mais uma forma de ajudar!!!


O Projeto não para!!!
Afinal, os cães não param de precisar da nossa ajuda!!

Mais uma forma de ajudar!!!

Estão sendo distruídos coletores de ração em pontos de arrecadação!!
Alguns Pet Shops já contam com eles!
Colabore colocando um no seu estabelecimento!
E não precisa ser Pet Shop, pode ser escola, academia, clínica, etc!
Todo mundo pode ajudar cedendo um espacinho para doação de ração.

Divulgue mais esta iniciativa!

Nossos peludos agradecem!
Sempre!

Tem dúvidas?
Escreva para a gente: caosemfome(arroba)gmail.com

Equipe Cão Sem Fome

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Amigas pra cachorro - Glaucia e Clotilde Maria


Texto redigido por Glaucia Lombardi:

"A Clotilde chegou filhote. Uma noite passeando com a Magali encontramos ela pequenininha cheia de queimaduras. Pegamos o bebê e levamos para casa.
Com cuidados e carinho ela foi se recuperando e mostrando o quanto era danada! Comia tudo. Roía móveis, sapatos, roupas... Almofadas e travesseiros então, não sobrava um!
No começo era apenas Clotilde, depois virou Clotilde Maria. Nome composto é tudo de bom! Muito útil para pessoas e também para cachorros. Quem tem nome composto sabe do que eu estou falando. Quando tudo está bem é Clô, Coló, Colozinha. Quando apronta vira Clotilde Maria, chamado com a entonação apropriada para a situação.
Colô é tímida e tem um olhar profundo cor de mel. São vários olhares em um só, que demonstram tudo que ela deseja, seus medos ou sua alegria.
Morre de medo de futebol, seja no radio ou na televisão. Não pode nem ouvir a voz do Galvão Bueno, o que demonstra que tem bom gosto. Tem medo de futebol porque associa isso a bombas, o que me leva a crer que suas queimaduras devem ter sido feitas por algumas delas.
Não gosta também de moleques barulhentos com uniforme de escola. E quem gosta?
Adora queijo! Quando vê um, senta ao meu lado, apóia a cabeça no meu colo e começa a fazer o “olhar de queijo”: olha pro queijo, olha pra mim, olha pro queijo... até que um pedacinho vá parar na sua boca... Pode ser um pedacinho pequeno, ela pega com todo cuidado e delicadamente leva para sua cama.
A cama é toda ruída, costurada e remendada. Claro! Cama de uma verdadeira Clotilde Maria. Foi uma bronca para cada tecido rasgado, acreditem, mas ela não aprende. Eu sempre digo que a gente consegue tirar o cachorro da “favela”, mas nunca se consegue tirar a “favela” do cachorro. Talvez isso sirva para algumas pessoas também.

Me acorda todo dia no mesmo horário, exceto sábados e domingos o que me faz pensar que ela tem um calendário debaixo do colchão.
De vez em quando até acerta os feriados, me permitindo dormir um pouco mais. Só isso já seria motivo suficiente para ser muito amada, mas ela também é doce, meiga e sensível.
Foi vítima da maldade humana, do abandono, mas encontrou um lar e uma família quando nossas trajetórias se cruzaram.
Ela é minha companheira, minha filhota querida, dois olhos cor de mel que me fitam com doçura e me fazem uma pessoa mais feliz."


Quer contar a sua história com seu cão?..
Mande pra gente e nós a publicamos aqui!

caosemfome(arroba)gmail.com 

Equipe Cão Sem Fome

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Espetacular!!!!


Esta é a prova de que quando se tem amor e compromisso com o animal (no caso, OS muitos animais!.. rs...), o ser humano se disciplina, disciplina o animal, de modo que sua vivência e convivência no mundo seja, não só possível, como muito prazerosa!!!

Alguém tem dúvida de que os 17 envolvidos são muito felizes???

 

Frente a esses exemplos, a gente volta a se perguntar o que motiva as posses irresponsáveis, em que a mudança de lar ou do estilo de vida faz com que o animal passe a ser um problema...

Quando, de fato, o que liga o homem ao animal é o amor, dificilmente se encontra uma razão para a separação entre eles.

Pense nisso!


Equipe Cão Sem Fome