quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Animais domésticos



Seu filho já lhe pediu um bichinho de estimação e você logo pensou no tempo e  trabalho que essa aquisição iria lhe custar? Pois é bom pensar também nos benefícios, talvez esses sejam maiores do que você imagina. 
Os pets podem trazer harmonia para os membros de uma família ajudando-os a interagir e ampliar a rede social da mesma, além de promover a saúde e bem estar geral de seus cuidadores, como veremos a seguir.
Inúmeras pesquisas comprovam que a interação com animais domésticos traz bem estar, melhora a 
auto-estima e afasta a solidão como no caso de idosos ou de crianças com dificuldade de adaptação.
Apenas 15 minutos de brincadeiras com nossos amiguinhos faz nosso cérebro liberar hormônios como a 
seratonina e a ocitocina, que melhoram o humor e reduzem a irritabilidade, a pressão arterial, a ansiedade e o estresse. Os exemplos desta relação surgem a todo o momento e não é incomum o relato  de pessoas terem vencido a depressão, mas os proventos vão além do bem estar psicológico, a convivência com os pets podem de prevenir uma série de doenças comuns, como dor de cabeça, rinite e resfriado, parece contraditório, mas essa relação melhora a imunidade, uma vez que, nos faz produzir uma série de anticorpos que nos protegem de doenças e alergias.
Percebe-se portanto que, os benefícios vão além de um mero bem estar,  nós ampliamos a nossa capacidade de amar, pois na verdade desenvolvemos nessa relação o afeto o qual muitas vezes por medo 
de parecer frágeis bloqueamos nos contatos sociais.
Entretanto, não adquira um animalzinho criando muitas expectativas, como se ele fosse sua salvação.
O animal não poderá assumir a responsabilidade de uma melhora por você, os benefícios aparecerão naturalmente se seu afeto for de fato genuíno.

Rosa Adriana Lanfredi
Psicóloga e Psicopegagoga Clínica

3 comentários:

  1. Olá colegas.
    Há oito anos, jogaram na casa de um visinha uma caixa com mãe e cinco filhotes, sob um chuva torrencial.
    Minha filha ficou na janela por um hora, olhando a visinha cuidar dos peludos e me pediu um.
    Em alguns minutos fui resistente, mas no fundo sabia que aquele bichinho seria uma alegria.
    A minúscula veio doente, deu trabalho, sujou a casa inteira, comeu brinquedos, mas é um grude, um verdadeiro chule. Se tornou uma amiga fiel que sabe a hora de brincar e dormir, a hora de comer ou tomar sol. Conhece o que cada um de nós gosta.
    Depois dela veio uma "kindler ovo", recheada de seis filhotes. Estava perdida, na chuva, com pneumonia. Resgatamos e ela nos deu mais seis peludos. Coseguimos lar para 5 deles e ficamos com uma.
    Há dois anos resgatamos um pastor velhinho, que ficou conosco até o meio do ano passado, senti muito a partida dele.
    Para compensar, chegou um furacão, que comeu o carro do ex-dono e foi "joagada fora", porque era hiperativa. Com muita psicologia e conversa (de verdade) ela foi se adaptando e nunca comeu se quer um pregador da área de serviço.
    Hoje são quatro fêmeas, super amigas entre si, carinhosas e companheiras, que entram e saem de casa a hora que querem. Sabem a hora de dormir um suas casinhas e a hora da bagunça no quintal.
    Por isso tudo que falo para minha filha:
    Quem não tem cães não sabe o que é ser feliz!
    Espero que minhas palavras ajudem a decisão de alguns pela adoção e a muitos amigos peludos conseguirem um lar.
    Claudia

    ResponderExcluir
  2. Ontem tive a triste incumbência de dar a noticia à uma cliente que seu irmão e último parente vivo, havia falecido.
    D. Eulogia é uma espanhola de 85 anos solteira, mora com o Marquesito, um labrador caramelo de uns 60 kg, seu único companheiro. No momento da notícia, Marquesito manteve se firme ao lado de sua dona, como um pilar, não a abandonou mesmo depois da sua dona começar a chorar, falar alto e se lamentar do ocorrido. Ela o abraçou e disse que agora só eram eles dois. Companheiros fiéis. Eulogia só tem elogios para Marquesito seu companheiro de todas as horas.

    ResponderExcluir
  3. Ter um cão em casa é saber o que é amor incondicional, é saber lidar com os sentimentos mais puros e sinceros, é ter alegria e bagunça todo dia!!! Feliz da criança que pode crescer com um cão pois com certeza será um homem munido de sentimentos como: respeito, compaixão,amor e companheirismo!

    ResponderExcluir

Comente!