quinta-feira, 8 de novembro de 2012

O testemunho de uma voluntária CSF


Eu sempre tive muita vontade de fazer um trabalho voluntário, mas nunca encontrei nada que me transmitisse credibilidade o que eu particularmente acho importantíssimo. Procurei muito na minha área (educação), e sempre acontecia algo ou algum imprevisto que me impedia de executar, o tempo foi passando e dentro de tudo que eu pude me aperfeiçoei , decidi que com a pós graduação em psicopedagogia clínica eu estaria mais preparada. Novamente fui a campo, eu tinha orfanatos, ONGS, abrigos, creches que trabalhassem com crianças em mente, afinal é o que sabia fazer! Disponibilizei meu trabalho em diversos locais, sim eu digo meu trabalho porque voluntário trabalha e muito, pois muitas pessoas acham que ser voluntário é como ter um hobby fazer o que quiser quando bem entender e não é assim, requer muito empenho, responsabilidade e comprometimento. Recebi recusas de todos os tipos como: "Só aceitamos pessoas conhecidas", "Não precisamos de voluntários do jeito que está, está bom". Fui realmente desanimando...afinal eu tinha essa vontade de poder ajudar muito intensa dentro de mim.

Um dia acessando o Facebook, vi na página de uma amiga um pedido do Cão sem Fome, eu nunca tinha pensado nos cães apesar de ter uma afinidade incrível e ser apaixonada por eles, mas e a experiência??? Fui checar se o projeto era confiável e minha amiga me garantiu que sim e me passou o contato de uma das voluntárias que me tratou muito bem, e disse que eu seria muito bem vinda ao projeto. 
O projeto trabalhava basicamente com captação de recursos, e é o que eu tinha que fazer, na época para arrecadar dinheiro para comprar ração era preciso vender uns bonés e uma camisetas e eu confesso não ter a mínima vocação para o comércio...principalmente vendas, mas aceitei o desafio afinal depois de ser aceita eu jamais poderia recuar, me empenhei, fiz campanha com a família, amigos, e consegui vender tudo, mas era pouco ainda e o projeto precisava de muita coisa. Participei de eventos, fui em ações de vacinação, e quando percebi já estava intimamente ligada aos cães sabendo os nomes e tudo o que se passava com eles. E resolvi que realmente era aquilo que eu queria e que eu tinha capacidade para ajudar. Começamos a pensar em outras maneiras de conseguir recursos pois os "quintais" estavam aumentando e foi quando resolvemos lançar a linha de produtos com a marca "Cão sem Fome" e sem querer eu me envolvi de corpo e alma no projeto pois eu sabia que precisava fazer a diferença e aqueles cães vítimas de tanta maldade precisavam de toda ajuda que eu pudesse proporcionar seja ela de que tamanho fosse.
Hoje com muito orgulho faço parte da equipe que me acolhe como no primeiro dia, todo trabalho é um desafio porque é preciso aprender e ter humildade de errar e acertar. Com muita felicidade carrego comigo o nome do Projeto Cão sem Fome que me ensina a ser uma pessoa melhor e me incentiva todos os dias a ter vontade de lutar e vencer cada luta diária, porque não é fácil, há uma batalha a ser vencida, precisamos vencer barreiras, a crueldade, o abandono, o preconceito. Mas cada olhar de um cão e cada cãozinho que ganha uma família me deixa extremamente feliz e me faz querer mais e mais conquistar finais felizes.
Hoje eu posso dizer que sou uma pessoa realizada, que ganhei amigos maravilhosos na equipe e 340 peludos que me dão muita força para acreditar que o mundo pode melhorar sim, se cada um doar um pouquinho de si, que na realidade é muito, o pouco para nós é incrivelmente muito na vida desses cães.
Agradeço a Deus por ter feito com que a coisa certa acontecesse no momento certo. Tenho muito orgulho de poder dizer:
" Sou a Rose do Projeto Cão sem Fome"


Rose Zacardi


E, Rose, tenha certeza de que o Projeto CSF tem muito orgulho de ter você como parte dele!

Equipe CSF

Um comentário:

  1. Sempre Parabéns, por este coração enorme que você possui, fora esta pureza de Alma,Rose do Cão Sem Fome. Fique em Paz e que a cada dia Deus multiplique esta sua coragem por 1000. Namastê.

    ResponderExcluir

Comente!