sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Amigas pra cachorro: Ivy e Nany

Este texto foi escrito pela nossa querida Ivy Farias, está disponível também no blog dela (acesse aqui!) e agora compartilhamos no CSF para que vocês conheçam mais uma história linda de amor!


"Eu via a Rose Nogueira se deliciando com a vida com um cachorro. 
Achava o máximo poder fazer parte da vida dela com os animais levando a Baja e o Requinho nas consultas veterinárias, dando um ou outro biscoito... Mas... não há nada que seja um "baratão" maior do que ter o seu próprio cachorro. 
Não faltam argumentos para não ter um cachorro, sejam estes que é muito caro, ou trabalhoso ou que o bicho sofre com nossa ausência. 
Argumentos para ter um cachorro? Só tenho um: o amor. Não existe nada melhor neste mundo do que ir no mercado e procurar o biscoito pro seu filho. Ou filha. 
Este amor é diferente daqueles que se compra em pet shops. Não que eu critique. Tem gente que ama de um jeito contrário do que eu amei todos os meus filhos, o Dólar, a Pauta. E a Nany. Quando vi a foto da Nany no meu Face, um grande amor nasceu de forma inexperada no meu coração. Nem eu mesma me via pronta para amar. "I Found Love/And didn't know I need it". But I did. Como tudo na minha vida, consulto antes o Meu Amor Maior, O Senhor. E foi Dele meu maior incentivo. 
Tenho para mim, que Deus ama mais os animais, pois Os fez primeiro e Os poupou no Dilúvio. Na Bíblia há passagens que Ele conta a história de Seu infinito amor por estes seres tão especiais. E foi quando Ele me contou que até "os cachorrinhos precisam das migalhas de seus senhores" entendi que a Nany tinha sido criada para mim. 
Foi numa segunda ensolarada que ela chegou aqui, assustada pela viagem, pela vida que tinha tido até ser encontrada por uma protetora de animais assistida pelo Cão Sem Fome, projeto que serei eternamente grata e que todos os dias está presente nas minhas orações e no meu coração. 
Demoramos dois dias para nos tornarmos melhores amigas. E mais um para sermos mães e filha. Aos poucos, a vida passou a ter mais um sentido, o do amor a minha cachorra. Descobri isso quando fui ao mercado e, de repente, era eu que procurava os bifinhos para minha Nany. 
Hoje não tem jeito de levar a vida diferente do que levo: sem minha amiga, companheira, filha, sem minha Nany. 
Todos os dias declaro para ela meu amor. "Nany, mamãe te ama demais!". Mas foi meu irmão que viu o jeito que ela mais gosta de ser amada, recebendo carinho na orelha com a cabeça apoiada no meu colo. 
No Dia Internacional dos Animais, o desejo mais profundo do meu coração é que todos possam amar um deles assim como eu amo a Nany, minha marrom!" 

E nós, do Projeto CSF, nos sentimos muito honrados e felizes por ter feito parte dessa história!..

Que muitos felizes recomeços como este se façam neste ano que se inicia!

Equipe CSF

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!