quinta-feira, 18 de julho de 2013

Bastidores de um Evento de Adoção – Parte 3

Uma das funções de um evento de adoção é responder às dúvidas freqüentes de possíveis adotantes, pois o que vemos é total falta de informação do público em geral.

Fui abordada por uma moça que disse que queria um filhote macho. Perguntei por que o filhote tinha que ser macho, e ela um pouco constrangida em ter que tocar no assunto, disse que era para o cachorro não ficar “menstruando” pela casa...

Então expliquei que as fêmeas já estavam castradas.

A moça me olhou com cara de interrogação, no melhor estilo: “E daí?” Daí que uma fêmea castrada não entra no cio, portanto não haverá mais sangramento, ou o que ela está chamando de menstruação.

A minha explicação não convenceu. A moça disse na minha cara um sonoro “Será?” com ar incrédulo, e foi embora.

Falta de informação e total falta de comprometimento, fazem do trabalho de se encontrar um lar para um cão uma verdadeira odisséia.

Uma das piores situações é quando o adotante, depois de todas explicações, troca de emails e telefonemas, marca de buscar o animal e não aparece, simplesmente porque desistiu na última hora... E muitos sequer nos avisam! Apenas param de atender o telefone e somem!

O que as pessoas não sabem é que quando um cachorro vai ser adotado, mobilizamos várias pessoas.

Alguém tem que ir buscar o cão em um de nossos Quintais, ou aonde quer que ele esteja. Outra pessoa tem que se prontificar a esperar o adotante. Se o adotante não aparece ficamos com o animal “na mão”. A pessoa que trouxe do Quintal já não está mais disponível e o voluntário que estava esperando o adotante, apenas se prontificou a “esperar o adotante” e não ficar com o cachorro por tempo indeterminado. E aonde achar um Lar temporário para colocar o animal, até que se resolva o que fazer? E onde achar alguém disposto a ir levar o animal de volta naquele dia, sem planejamento prévio.

Nossos Quintais estão a 50Km de distancia, ou seja não é “aqui do lado”...Com transito gasta-se horas para se chegar em um Quintal. Não é tarefa nada fácil.

Com certeza o adotante que mudou de idéia na última hora não pensou nas conseqüências dos seus atos.

Falta de informação, irresponsabilidade, falta de comprometimento tornam cada vez mais difícil a nossa luta dentro da proteção animal e inviabiliza várias ações que poderiam beneficiar muitos cães e gatos.

Portanto seja um adotante consciente e responsável. Só entre em contato com uma ONG se realmente tiver certeza que quer adotar e tem condições para isso.

Tomar a decisão de adotar um cão é doar seu coração, seu tempo e seu dinheiro a um animalzinho, pelos próximos 15 anos da sua vida!
Aqueles que não tiverem esse comprometimento, por favor não entrem em contato apenas porque viram uma foto bonita, ou porque ficaram com pena do animal, pois vocês só vão atrapalhar, alimentando falsas esperanças e tomando o tempo dos voluntários que estão tentando ajudar aquele animal.

Adoção com responsabilidade e respeito, ao animal e ao voluntário! Se tiver dúvidas, não adote.
Adote essa Ideia!
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!