sábado, 21 de dezembro de 2013

Viajar com cachorro é tudo de bom!

Nesta época do ano o abandono de animais cresce de forma assustadora, pois infelizmente muitas pessoas abandonam seus cães para irem viajar e “aproveitar” as festas.

Por outro lado, há pessoas que não viajam por não terem aonde deixar seus cães. Poucos cogitam levar seus cães na viagem e aproveitar esse tempo juntos. As pessoas acabam vendo nisso uma grande dificuldade e não precisa ser assim. Uma viagem planejada pode incluir com tranqüilidade o seu animal de estimação.

Foi o que fez a Fabiana A., uma amiga do Cão sem Fome. Ela saiu de férias e viajou de carro sozinha de São Paulo/SP à Balneário Camboriú/SC com seus grandes amigos Kira e Conan.  E quando a gente fala “grandes” é porque são grandes mesmo: Um Dogue Alemão e uma Borzói,  galgo russo, uma raça rara no Brasil (há apenas 200 desses).

O percurso foi feito em 9 horas com uma parada pra xixi e abastecer, todos usando cinto de segurança, claro. Ela deu Dramin, um remedinho comum, para não enjoarem e dormirem. Chegando lá , os peludos ficaram em um hotelzinho de uma amiga durante um tempo e depois ela alugou o quintal de uma casa até janeiro. Não foi nada difícil fazer essa logística.

O legal é que assim, ela pode conviver com os dois durante as férias e curtir vários momentos juntos, o que é bem mais complicado na correria do dia a dia.
Ela os leva para passear na praia todo dia por no mínimo uma hora e fazem vários passeios.
Durante o resto do tempo, a Fabiana curte suas férias igual a todo mundo: Sai com amigos, vai ao cinema, barzinho ou qualquer outra coisa que queira fazer.




Os cães não atrapalham em nada as férias, ao contrário, podem torná-las ainda mais divertidas!
Se a Fabiana acha que dá muito trabalho? Imagina... é só retribuição ao carinho que eles me dão! É o que ela diz.

Então, nessas férias, que tal incluir um peludo na sua viagem, seja ele do tamanho que for. Afinal, já deu pra perceber que tamanho aqui não importa. Quem ama, arranja um jeito pra tudo.

Fica a dica!
Parabéns Fabiana e boa viagem!
 
 

Nota: O Cão sem Fome agradece à Fabiana A. pela gentileza em compartilhar sua história e suas fotos conosco. Desejamos que esse exemplo incentive as pessoas a incluírem seus peludos nas suas férias. Viajar com cachorro é tudo de bom!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Coisinhas do Bem

Todos os anos o Cão sem Fome promove a Campanha de Sacolinhas de Natal para cães carentes. As pessoas retiram a sacolinha com o nome de um cãozinho, colocam ração e petiscos dentro e depois devolvem para a gente que encaminha essas doações aos Quintais. Outra opção é doar sacolinhas virtuais, cuja renda é revertida para os cães que foram esquecidos e ficaram sem sacolinhas.

A cada ano mais e mais pessoas se juntam a essa grande corrente do bem, o que torna a Campanha de Sacolinhas de Natal a maior Campanha do Cão sem Fome.

Organizar as sacolinhas é uma tarefa árdua e cansativa, mas sempre nos emociona. Algumas sacolinhas vêm com cartões, brinquedos, potes para comida, coisinhas fofas e gostosas. Algumas pessoas mandam presentinhos ou alimentos para os Protetores que cuidam com tanto carinho dos peludos e alguns pacotinhos vem amarrados com fitilhos coloridos no maior capricho.






A distribuição das sacolinhas é um evento muito aguardado nos Quintais. Há peludos que só comem petiscos nessa época! Os protetores recebem também cesta de Natal  e alguma ajuda "extra" de acordo com as suas necessidades.
A solidariedade é algo muito bonito de se ver. É bonito também ver os vira-latas sendo tratados com a dignidade e carinho que eles merecem, ganhando ração de boa qualidade, brinquedos novos, na embalagem e petiscos de primeira. Isso é também cidadania. Solidariedade e Cidadania mudam o mundo!

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Abandonar não é normal!

Você sabia que nesta época do ano os índices de abandono de animais dobram?
Cada vez mais pessoas abandonam seus animais para irem viajar de férias, ou para curtirem as festas de final de ano sem compromisso.
Se você gosta de animais, assim como nós, deve achar esse comportamento absurdo e execrável, porém o abandono está bem mais perto do que você imagina!
As pessoas costumam associar o descarte de animais à periferia, onde realmente se vê uma quantidade bem maior de animais perambulando sem dono. No entanto, a cultura do abandono está presente em todas as camadas sociais.
Não são raros os casos de animais descartados na frente da casa dos Protetores, que vieram dentro de carros de luxo. Outros, nem se dão ao trabalho de procurar alguém que os acolha, soltam em estradas, para que não consigam voltar para casa, ou simplesmente jogam o animal pela janela, mesmo com o carro em movimento.
Você vai encontrar pessoas com boa instrução que justificam o abandono de animais se fazendo de vítimas: "É o cachorro, ou a única oportunidade de meus filhos terem férias!" ou "São os cães, ou a saúde do meu pai!" ou ainda "É o cão, ou o sonho da minha casa nova!"
Quando essas frases dramáticas, recheadas de hipocrisia, são pronunciadas, a sociedade se cala e se torna conivente com o crime. Sim, porque: ABANDONO É CRIME. Não interessa o motivo!
Se você quer viajar, se você acha que um animal faz mal a saúde de alguém, se você quer mudar de casa e tem um animal de estimação, é bom saber que você terá que envolve-lo nos seus planos. Ele é problema seu e você tem a obrigação de realoja-lo antes de mudar, antes de sair de férias ou antes de ter uma crise familiar.
Há pessoas que fazem de seus animais, membros da sua família e há pessoas que tratam animais, como coisas, que podem ser jogadas fora quando se tornam um estorvo, ou quando causam qualquer problema.
Mesmo que você não ache que o seu animal é um membro da família, é inegável que ele é um ser vivo e que, como tal merece respeito. Abandonar um animal é uma atitude cruel, que mata aos poucos, de fome, de sede, frio ou doença.
Ao abandonar, há pessoas que acham que "alguém vai pega-lo e ele estará melhor". Isso é outra frase  de quem quer se isentar da responsabilidade. As pessoas tem que ter a consciência que: Ninguém vai pegá-lo! Os abrigos estão super lotados, principalmente por causa de pessoas assim. A maior parte dos animais não é acolhida e acaba morrendo a míngua.
Uma das formas de se combater o abandono é a conscientização. Não seja conivente com o abandono! Manifeste-se, critique, mostre que você não acha isso normal. Converse com as pessoas. Ajude a doar animais que serão abandonados. Ofereça sua casa, como um lar temporário. Socorra um animal abandonado.
Todos podemos fazer a nossa parte para diminuir o abandono!