terça-feira, 4 de agosto de 2015

Recortes de Aniversário

Tudo estava bem no evento de aniversário de 5 anos do Cão Sem Fome.. as comidas estavam maravilhosas, um tremendo ar de alegria no ar, as barraquinhas lotadas, muita gente com seus cachorros se confraternizando e aproveitando a linda tarde de sábado. Vale até ressaltar o que era dito: engraçado como em todos os eventos do CSF se reúnem cachorros que nunca se viram e nunca sai uma briga, nenhum estranhamento... eles parece entender que naquele ambiente tudo – absolutamente tudo – é feito para eles. Mas, como dizia, tudo corria bem até o momento em que fomos chamados para cantar os parabéns. Claro que todo mundo sabia que seria um momento de emoção, mas o que eu não sei é se alguém estava preparado para ver o que aconteceu – e, tudo bem, porque eu também não sei se todo mundo conseguiu ver o que aconteceu... Acesa a velinha sobre o bolo, todos bateram palmas e cantaram o tradicional Parabéns A Você...e pro Cão Sem Fome, nada... tudo... então como é que é... tudo beleza. E claro, a Gláucia Lombardi tinha que dizer algumas palavras. Ah, esclarecendo, o “tinha que dizer” não é no sentido de obrigação.. mas de querer agradecer a todos a presença, a ajuda, o empenho -- Se bem que, se alguém tem que agradecer a alguém somos nós que temos que dizer todo dia, a cada momento, obrigado para a Gláucia Lombardi, por ela ser essa fortaleza, esse trator, esse ser especial que nos faz melhores a cada rabulejar de um cachorrinho que sabemos estar sendo ajudado pelo CSF. E retomando... a Gláucia começou a agradecer a todos, a falar do trabalho e a.... opa, peraí.. será que todos estão vendo o que eu vi? Do lado dela, no colo de uma das voluntárias estava uma cachorrinha, uma linda viralatinha que foi de um dos abrigos, que foi adotada, tem um lar e a família que a adotou estava lá para celebrar com todos. Enquanto a Glaucia falava, ela se remexeu no colo da voluntária até conseguir ficar meio que de pé e, chegando mais perto da Gláucia, esticou a patinha até conseguir apoia-la no ombro dela. E assim, como que a abraçando, como que a abençoando, ela ficou, enquanto a Glaucia falou, ela ficou com a patinha em seu ombro. Naquele rostinho pequeno, orelhudo, para quem entende, estava um enorme sorriso de agradecimento, de alegria, de felicidade, de exemplo, de fé, de absolutamente tudo de bom que pode existir nesse mundo. Ao final, claro, a Glaucia acabou percebendo e virou-se para dar um beijo naquela figurinha e todos continuaram a celebrar a data... Infelizmente eu não sei o nome da cachorrinha... mas sem a menor sombra de dúvida, naquele momento e para sempre, ela simbolizou o que todo mundo queria fazer: ser feliz. Obrigado Glaucia Lombardi por proporcionar isso para todos. Obrigado Cão Sem Fome por nos dar a oportunidade de sermos seres humanos um pouco melhores. Obrigado... ou melhor dizendo AUAUBRIGADO!!

Sergio Lapastina 
Jornalista







Obrigada Sergio pelo carinho das suas palavras e pela sensibilidade em ver o que para a maioria das pessoas passa desapercebido. A cachorrinha em questão se chama Frida. Seu tutor morreu e ela foi colocada para fora da casa pelos herdeiros. Foi acolhida por uma Protetora do Cão sem Fome e tempos depois, foi adotada por alguém que também estava vivendo um luto, pela perda de seu amado cachorro. 
Essa adoção foi o encontro de dois corações e um símbolo do Projeto Cão sem Fome. Mostrar que o cão desprezado por uns, vira amigo, companheiro e filho de 4 patas de alguém. Estamos aqui para promover encontros nessa vida. Fico feliz que tenhamos nos encontrado. Receba o carinho de toda nossa equipe e o meu particular agradecimento. 

Glaucia Lombardi
Fundadora do Cão sem Fome


Frida com sua atual tutora


 Frida com a voluntária do Cão sem Fome, Sonia, que intermediou sua adoção.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!