segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Onde está o abandono?


Existe uma comoção geral quando se fala em cão abandonado nas ruas. As pessoas fotografam o animal, que as vezes está machucado, doente, faminto, com apelos “AJUDE POR FAVOR” e postam nas redes sociais. Imediatamente há dezenas de comentários e outros tantos compartilhamentos até que chega a notícia “FOI RESGATADO!”. Mais algumas dezenas de mensagens de incentivo e muitos “PARABÉNS E GRAÇAS A DEUS” depois, e o suposto caso COM FINAL FELIZ é arquivado. Mais um caso de abandono e maus tratos resolvido!

Resolvido? Me desculpem meus amigos, mas essa história está apenas começando. Encontrar um animal precisando de socorro é fácil nesta sociedade em que vivemos. Eles são atirados de carros em movimento, amarrados em árvores, portões, jogados em bueiros, agredidos de todas as formas. Basta uma volta no quarteirão, um olhar mais atento e...lá está ele! Porém não é herói, e nem fez a sua parte quem achou um animal na rua, fotografou e pediu para uma ONG ir lá resgatar. O resgate não é o fim de uma história triste, é apenas o começo de outra.

Neste domingo teve Evento de Adoção do Cão sem Fome em parceria com o Instituto CIMAS. Infelizmente nenhum cãozinho foi adotado. Levamos cães saudáveis, meigos, brincalhões, vítimas do abandono e do pouco caso do ser humano. Alguns mais tímidos devido aos maus tratos sofridos, outros alegres, que não têm a mínima noção do perigo que corriam antes de chegarem até nós. No entanto, ninguém se interessou por nenhum deles.

Se o abandono incomoda quando está nas ruas, também devia incomodar quando milhares de cães passam a vida inteira em um abrigo, porque ninguém lhes dá uma chance.

A vida em muitos Abrigos, ONGS ou pior, na casa de Acumuladores, é igualmente cruel quanto o abandono nas ruas, mas esse abandono é invisível à toda uma sociedade. Afinal, o que interessa é tirar o cão da rua, dos olhos de todos... Animal agonizando, machucado, faminto, incomoda, é ruim de olhar e faz mal para o coração das pessoas.

Eu gostaria de ver as mesmas pessoas terem esse sentimento para com os milhares de animais abandonados em ONGS e Abrigos por aí. Animais que vivem em espaços minúsculos e muitas vezes passam fome, pois é dado apenas o mínimo de alimento necessário para sobreviverem. Animais que morrem de doenças, que podem ser evitadas por vacinação, porque o local não tem verba para vacinar. Animais que passam a vida toda disputando espaço com outras dezenas de animais, sem carinho e sem atenção.
Isso também é abandono! Mas não choca e não entristece porque não faz parte do cotidiano das pessoas. Com o resgate eles se tornam invisíveis para a sociedade e viram um problema para quem acolheu. Um cão vive 10 anos ou mais. Precisa de cuidados, limpeza, comida, remédios, vacina, castração. Isso custa caro para você? Imagina para as ONGS que tem dezenas desses e recebe pedidos de socorro todos os dias.

Então, se você quer fazer a diferença na vida de um animal abandonado. Faça o resgate, castre, vacine, cuide e encontre um lar para ele. Não tente transferir essa responsabilidade para uma ONG, Protetor, ou quem quer que seja. Não pode arcar com tudo isso? Então adote um animal de uma ONG ou Projeto. Eles já fizeram a parte deles. Agora é a sua vez de dar oportunidade a um animal carente. Para cada cãozinho que é adotado, outro pode ser resgatado, significa que você estará salvando pelo menos duas vidas.


Não podemos achar normal a superlotação dos Abrigos de Animais. Abrigo não pode ser aceito pela sociedade como solução. Abrigo é um lar temporário, que infelizmente está virando definitivo para milhares de animais que crescem e morrem sem nunca conhecer o que é uma família. Abandono acontece nas ruas, mas também acontece entre as 4 paredes dos Abrigos. Pense nisso! DIGA NÃO A QUALQUER FORMA DE ABANDONO, ADOTE!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente!